programação /dança/performance

Encómio | aos ossos, à bravura e ao sono dos cetáceos, de Flávio Rodrigues

ADIADO PARA DATA A DEFINIR

28 de Novembro 2020 | duas sessões às 16h e 17h30

Entrada livre com limite de 8 pessoas

 

Sinopse: 
Acontecimento experimental, de carácter performativo e de instalação cénica. Visa ser realizado em espaços cujas características permitam ao público escolher a perspectiva, a distância e a possibilidade de se locomover, neste sentido o projeto é concebido a 360º.
A performance consiste na montagem e composição de uma escultura cuja madeira emerge como matéria elementar na sua produção e o Trabalho como conceito basilar. A escultura é arquitetada como cânone subjectivo à condição do seu próprio criador, é símbolo de poder, híbrida e torna-se na sua aparição presença dominante que ocupa e metamorfoseia o lugar do performer e do espectador.

Ficha técnica e artística:
Um projeto de e com Flávio Rodrigues
Assistência à criação: Bruno Senune
Documentação: Eva Ângelo (Registo de vídeo), Liliana Gonçalves (Texto documental) e Susana Neves (Registo de fotografia);
Residências de pesquisa e criação: Balleteatro (Porto), Circolando (Porto), CAAA-Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura (Guimarães), DevirCapa (Faro), CEA-Centro de Experimentação Artística (Moita), Teatro de Ferro (Porto);
Co-Produção: Festival Walk & Talk (Açores);
Projecto financiado pela Direção Geral das Artes/ Ministério da Cultura

Biografia de Flávio Rodrigues

Flávio Rodrigues nasceu em Vila Nova de Gaia (1984). Atualmente reside no Porto (Portugal).

Começou a dançar e a desenhar com a professora e artista Alexandrina Costa em 1992.

No campo académico tem formação em Dança pelo Ginasiano (1996), Balleteatro Escola Profissional(2003), Dance Works Rotterdam (2005) e pelo Núcleo de Experimentação coreográfica (2008). Frequentou o curso de Intervenção Pública e Criação de Obras Site-specific na Universidade Lusófona (2009) e frequentou o curso de Dj na escola Bimotor (2015).

Em 2012, a convite de Isabel Barros (Balleteatro) participa nos encontros Les Réperages/Danse à Lille e integra, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, a residência coreográfica Correios em Movimento/Dança em Trânsito (Brasil, Rio de Janeiro).

Desde 2006 que desenvolve os seus próprios projectos de criação artística, interdisciplinares e de carácter experimental, referenciando-os como partes integrantes de uma construção paulatina autobiográfica.

O desenho, performance, criação/manipulação de objectos, som, movimento e a escultura são alguns dos mediums a que recorre, objectivando induzir o corpo/obra em erro/camuflagem/estados abstractos e poéticos, como também explorar plasticidades de natureza bruta, orgânica e/ou crua, maioritariamente provenientes de processos de recolha/respigação. A caminhada tem emergido como meritória base processual.

Os seus projectos têm sido apresentados/expostos em diferentes lugares e em parceira com diferentes estruturas culturais – quer de apresentação, co-produção ou apoio à residência de criação – notifico o Teatro Municipal Rivoli (Porto), Ilka Studios (Hannover), 4BidGallery (Amesterdão), Rua Gaivotas 6 (Lisboa), Faculdad de Bellas Artes U.C.M. (Madrid), DevirCapa (Faro) ou Centro de experimentação artística CEIA (Moita).

A par ao desenvolvimento das suas próprias criações e pesquisas, tem vindo a colaborar como figurinista, músico, cenógrafo ou assistente de ensaios com diferentes criadores tais como Né Barros, Isabel Barros, Cristina Planas Leitão, Bruno Senune, Tânia Carvalho, Mariana Amorim, Companhia Radar 360º, Circolando ou Balleteatro Escola Profissional. www.flaviorodrigues.info