programação /exposições

Stereotank – Marcelo Ertorteguy e Sara Valente

postInauguração 10 Junho, 16h / até 5 agosto

Stereotank dedica-se a explorar o território comum da arquitectura, arte e som, trabalhando como laboratório de experimentação e criação de artefactos arquitectónicos, instalações, objectos híbridos e instrumentos.

Marcelo Ertorteguy e Sara Valente, fundadores do Stereotank propõem uma nova instalação “site-specific” no Largo do Trovador em Guimarães. Paralelamente, na galeria do CAAA estará uma exposição retrospectiva do trabalho desta dupla, que pretende contextualizar e dar a conhecer os vários projectos realizados e projectados.

Marcelo Ertorteguy e Sara Valente licenciaram-se na Faculdade de Arquitectura e Urbanismo da Universidade Central da Venezuela em 2005. Depois de terem leccionado uma disciplina sobre o território comum da arquitectura e som, na mesma faculdade, mudaram-se para Nova Iorque onde se tornaram Mestres na Advanced Architectural Design from Columbia University. Actualmente vivem e trabalham em Miami.

Com o apoio:

MG_Inst_Pos_CMG_A copy

logo dgartes

trípticos, de Luísa Alpalhão

POST

Inauguração 10 Junho, 16h / até 5 agosto

[ trípticos ] é um conjunto de narrativas fotográficas sobre a transformação urbana e rural em três contextos distintos – Portugal, Okinawa (Japão) e Londres. Inspiradas no conto tradicional de Okinawa, ‘O Pássaro Dourado’, retratam histórias sobre resiliência, re-invenção e demolição – três actos humanos que representam diferentes abordagens a uma transformação social e física. [ trípticos ] ilustra belezas atípicas e estéticas funcionais dando voz ao mundano, captando aquilo que normalmente ignoramos. Apresenta uma história alternativa do dia-a-dia, distante daquilo que é convencionalmente considerado atractivo, questionando a noção de território e de transformação do espaço urbano e rural.

 

Luísa Alpalhão é arquitecta e artista plástica baseada em Londres e Lisboa e fundadora da plataforma de arquitectura, arte e design atelier urban nomads. O seu trabalho procura reunir diferentes disciplinas creativas através de projectos que exploram a cidade como cenário experimental para a criação de espaços partilhados que nos permitem interpretar a tecido urbano como uma construção colectiva espacial e social.

Os seus projectos, desenvolvidos com o atelier, seguem um processo holístico de design que enfatiza a importância da construção colectiva de narrativas específicas para cada espaço exploradas através do contar de histórias.

Luísa é Mestra em Arquitectura e Interiores pelo Royal College of Art, é bolseira da FCT no Doutoramento em Arquitectura pela Bartlett School of Architecture, University College of London, a terminar em 2017, e lecciona na Faculdade de Arquitetura na University of East London. A sua área de investigação consiste no desenvolvimento de uma metodologia para a criação de processos participativos com o intuíto de se tornarem ferramentas pedagógicas para a co-habitação e exploração de espaços urbanos partilhados.

 

Com o apoio:

logo dgartes